Quem sou eu

Minha foto
Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brazil
Sou metalúrgico aposentado,chaveiro autônomo, gosto de ler e escrever poesias. Visualizar meu perfil completo

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

o pregador e ouvinte


Marechal Deodoro da Fonseca - Proclamação da República - 15 de Novembro de 1889
Introdução

A regime monárquico existiu no Brasil entre os anos de 1822 a 1889. Neste período o país teve dois imperadores: D. Pedro I e D. Pedro II.

Causas

- Crise e desgaste da Monarquia - o sistema monárquico não correspondia mais aos anseios da população e às necessidades sociais que estava em processo. Um sistema em que houvesse mais liberdades econômicas, mais democracia e menos autoritarismo era desejado por grande parte da população urbana do país.

- Forte interferência de D. Pedro II nas questões religiosas, que provocou atritos com a Igreja Católica.

- Censura imposta pelo regime monárquico aos militares. O descontentamento dos militares brasileiros também ocorria em função dos rumores de corrupção existentes na corte.

- Classe média e profissionais liberais desejavam mais liberdade política, por isso muitos aderiram ao movimento republicano, que defendia o fim da Monarquia e implantação da República.

- Falta de apoio da elite agrária ao regime monárquico, 
pois seus integrantes queriam mais poder político.

- Fortalecimento do movimento republicano, 
principalmente nas grandes cidades do Sudeste.

A Proclamação

Na capital brasileira (cidade do Rio de Janeiro) 
em 15 de novembro de 1889, 
o Marechal Deodoro da Fonseca liderou um golpe militar 
que derrubou a Monarquia e instaurou a República Federativa 
e Presidencialista no Brasil.  
No mesmo dia foi instaurado o governo provisório 
em que o Marechal Deodoro da Fonseca 
assumiu a presidência da República.
GOLPE NO BRASIL É COISA CORRIQUEIRA.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

QUANTO TEMPO FAZ...

QUANTO TEMPO FAZ...
(Egídio Timóteo Correia)
DELICADAMENTE
OLHASTE NOS MEUS OLHOS.
ESTRANHAMENTE
EU COREI.
POR QUE? NEM EU MESMO SEI.
A TARDE PASSOU, A NOITE CHEGOU.
LÁ ESTÁVAMOS NÓS.
CONVERSA VAI, CONVERSA VEM...
CONVERSAS
DAQUELAS QUE NOS FAZ BEM.
HAVIA COMEÇADO UMA AMIZADE
COM TANTAS AFINIDADES
QUE QUASE
NÃO SE ENCONTRA EM NINGUÉM.
EU PROIBIDO, VOCÊ PROIBIDA.
MALDADES QUE A VIDA TEM.
HOJE CONSULTANDO UM LIVRO
EM MEIA PÁGINA EM BRANCO
ENCONTREI LÁ O REGISTRO.
EM CÓDIGOS POR MIM ESCRITO.
SEGREDOS QUE GUARDEI BEM.
SENTI UMA FORTE EMOÇÃO.
UM BAQUE.
COMO SE FORA UMA FLECHA
MANSAMENTE
ATRAVESSANDO O CORAÇÃO.
QUANTO TEMPO FAZ...

domingo, 13 de novembro de 2016

IMAGINAÇÃO


IMAGINAÇÃO
(Egídio Timóteo Correia)
A imaginação é uma deusa poderosa
Cria o que ela quiser.
Habita a mente do homem,
Do menino e da mulher.
Escreve livros, faz novelas, cria personagens,
Faz músicas, crias textos, prosas e poesias,
Protesta, aplaude, cria asas, fantasia...
Toma um, ou outro rumo qualquer.
A imaginação é uma deusa que cria deuses,
Dogmas, sofismas, regras, leis...
Separadamente ou de uma só vez.
A imaginação é ativa, dinâmica, inventiva,
Mentirosa, positiva.
A imaginação
Viaja entre a mente e o coração,
Ilustra, enfatiza e realiza,
Qualquer tipo de emoção.
A imaginação
Cria o inferno, o céu e o paraíso.
Imaginação
É do que mais eu preciso
Quando quero poetizar.